sábado, 6 de novembro de 2010

FRIO NA CIDADE DO CALOR

Odeio quando faz frio. Um dia frio é triste e frustrante como quem consegue segurar o choro ou qualquer outra expressão de infelicidade, ou como se, de repente, tudo a sua volta o torturasse até que você, assim como o resto do universo, se sinta infinitamente inferior às nuvens calcinadas no alto. Não é que todos os dias frios em Recife sejam tristes, mas nós recifenses não somos acostumados a não ver azul claro no céu, nem sair de casa com um guarda-chuva – se acaso chover, nem usar roupas-de-friozinho, nem nada que se faz quando se tem frio. Nós nem estamos acostumados a sentir frio. Também não gostamos de nos sentir intimidados pelo cinza que cobre a cidade e nos torna claustrofóbicos e idênticos, perdidos e incolores. E, é claro, definitivamente não gostamos de chuva. A chuva empoça as ruas que são baixas e raramente saneadas, molha as roupas do varal, derruba os morros e as barragens, fecha as janelas e faz do trânsito um caos mesmo que você sempre tenha a impressão de que ninguém vai sair de casa porque está chovendo. Na verdade, a chuva muitas vezes é um grande argumento para faltar ao trabalho ou a escola, ou seja, não temos a menor idéia de como lidar com ela.

4 comentários:

  1. Sei exatamente como é.
    Esses dias está um calor infernal aqui, e eu to achando que não vou sobreviver a esse calor e essas coisas confusas. Mas na verdade aqui dentro tá frio, tá uma coisa seca, um quase enjoo por essa troca de estações, essa mudança bruta de temperatura sabe?
    mas a minha por você tá sempre igual, calorosa, tipo coração (:

    ResponderExcluir
  2. a gente não sabe como lidar com a chuva porque quando chove lá fora, chove dentro também. recife não é paris mas também é cidade de muitas paixões. não é como são paulo, fria, seca, que sabe lidar com o frio e com a chuva. recife não, é sempre tão quente e pulsante, que mesmo quando é preciso chover pra cessar o constante ardor, a chuva não é bem vinda.

    ResponderExcluir